#44 - Diminuição da poluição no canteiro de obras conta pontos para o LEED

A sustentabilidade já é tão importante quanto a produtividade para a construção brasileira. O uso mais eficiente dos recursos naturais, a redução da geração de entulho e a adoção de processos construtivos modernos estão se tornando práticas comuns nos canteiros de obras pelo país e têm sido tema recorrente neste blog.

Exemplo desse movimento é o crescente interesse pelas certificações de edifícios Green Building LEED. O sistema de certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design, criado pelo U.S. Green Building Council (USGBC) – avalia o desempenho ambiental das construções através da pontuação pelo preenchimento dos requisitos de cada critério adotado na construção, levando em consideração todo o ciclo de vida do empreendimento desde sua concepção, construção, operação e descarte de resíduos após sua vida útil.

dois geradores QAS 550 em cima de um caminhão dois geradores QAS 550 em cima de um caminhão

Os GBCs estão presentes em mais de 80 países e o braço brasileiro é um dos mais atuantes e referência pelos avanços conquistados no país, ocupando o 4º lugar no ranking mundial. O GBC Brasil também é um dos membros do World Green Building Council, entidade supranacional que regula e incentiva a criação de Conselhos Nacionais como forma de promover mundialmente tecnologias, iniciativas e operações sustentáveis na construção civil.

dois geradores QAS 550 em cima de um caminhão

Os critérios da avaliação dizem respeito ao Espaço Sustentável, Eficiência do uso da Água, Energia e Atmosfera, Materiais e Recursos, Qualidade Ambiental Interna, e Inovação de Processo e de Projeto. Em “Espaço Sustentável” estão descritos os requisitos relacionados ao “Controle da Poluição no Canteiro”, que pressupõem diversas exigências quanto à melhoria ambiental dos canteiros de obras. E como todos sabem, o que não falta em uma obra é fonte de poluição. Neste post vamos tratar de três delas: a emissão de gases poluentes, a poluição sonora e o vazamento de óleo no solo.

A poluição atmosférica causa impactos ambientais e na saúde humana por meio da contaminação do ar por gases, partículas sólidas, líquidos em suspensão ou material biológico. Ela também tem ação direta no aquecimento global, na degradação de ecossistemas e na formação de chuvas ácidas.

Estudos recentes mostram que crianças sujeitas a níveis elevados de poluição atmosférica têm maior prevalência de problemas respiratórios e sofrem uma diminuição da capacidade de concentração e do desempenho pulmonar, com um aumento de episódios de doenças respiratórias. Pesquisas realizadas nas grandes cidades da Ásia e América do Sul, revelam que o número de vítimas fatais de enfermidades causadas pela poluição do ar pode chegar a 2 milhões de pessoas por ano. Para locadores e locatários de equipamentos portáteis, já existe a opção de trabalhar com geradores de energia que atendem às rígidas normas europeias de emissão de gases poluentes, como pode ser visto no post 04.

A pressão sonora de um ruído é medida em decibéis (dB). Volumes acima de 85 dB são considerados danosos aos ouvidos e além disso, a poluição sonora pode causar estresse, perturbar o sono, impedir a concentração e aprendizagem e afetar significativamente o sistema nervoso e cardiovascular. De acordo com relatório da OMS, 210 mil pessoas morrem de infarto todos os anos devido ao som elevado.

Enquanto o nível de ruído de um grupo de amigos conversando em tom normal é de cerca de 55 dB e o tráfego de uma avenida de grande movimento pode chegar aos 85dB, um grupo gerador pode marcar 95 dB. Um gerador de energia portátil considerado silencioso é aquele que opera abaixo de 75 dB. Leia mais sobre tecnologias de redução de ruído em geradores portáteis no post 19.

Vazamentos de óleo afetam o meio ambiente de formas muito graves. Entre seus efeitos estão a redução dos níveis de oxigênio no solo (que pode resultar na morte de plantas nativas e até trazer danos a ecossistemas completos), diminuição dos níveis de fertilidade de terras cultiváveis e contaminação dos lençóis freáticos, o que se torna um problema sério se a água proveniente desse local for consumida por pessoas e animais. Dependendo das condições do solo, os efeitos de um vazamento podem durar décadas.

Conforme vimos no post 2, para evitar também este problema, alguns geradores portáteis possuem chassi vedado e certificado contra vazamentos, o que dispensa o uso de bandejas de contenção.

O uso de métodos e equipamentos mais “limpos” na construção demonstra o nosso comprometimento com as gerações presentes e futuras. Hoje nós temos conhecimentos e tecnologias que nos permitem, com ações que só dependem de conscientização e vontade dos responsáveis pela obra, mudar a situação atual de pessimismo em relação ao futuro do planeta.

 
Loading
Conheça Nossos Canais:








 

VÍDEOS EM DESTAQUE

Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
 

Sobre o blogER

O blogER, é um blog feito para engenheiros e profissionais da construção civil. Para saber as novidades do setor de energia portátil, entre no nosso blog, e também nos acompanhe nas redes sociais.

 
 

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Nome:

Comentário: